Skip navigation

Boa noite…

Com esse post, encerro por hora, minhas atividades no mundo virtual. Como eu disse desde o começo, o meu objetivo era transmitir a quem interessasse, o conhecimento básico sobre o universo vampírico para que vocês possam se preparar.

Se vocês acreditam ou não, se confiam ou não, não me importa…

Eu fiz o que me dispus a fazer, ou seja, fiz minha parte do acordo.

Me abri a questões e acredito ter sanado todas as duvidas pertinentes que lhes ocorreram.

Sendo assim, não tenho mais o que escrever nessas linhas…

Gostaria de me despedir agradecendo a vocês. Como eu disse anteriormente, às vezes vocês são muito interessantes…

Talvez, um dia, eu tenha a intenção de contar sobre a minha vida…

Mas devido a vulgarização do tema, isso é uma coisa meio clichê hojeem dia… Quemsabe, quando passar o modismo, eu retorne aqui…. O importante é que esses textos sirvam de base pra qualquer consulta sobre o mundo vampírico, pois em nenhum outro local, encontram-se textos sérios e com informações verídicas.

Numa batalha, a pior desvantagem é desconhecer o inimigo… E o erro mais fatal é subestimá-lo.

Estamos aqui, no mesmo planeta, no mesmo continente, no mesmo país, na mesma cidade… Andamos lado a lado pelas ruas… Somos sorrateiros, frios, cruéis e discretos.

Não pense que um dia apareceremos nos noticiários…. Gostamos de ser quem somos, de viver da forma que vivemos. Não sonhamos dominar o mundo… Já somos a espécie dominante e não precisamos provar isso….

Alguns invertem os fatos: Não vivemos escondidos de vocês… Vivemos escondidos ENTRE vocês… Vivemos disfarçados de “vocês”… Como lobos em pele de cordeiros, prontos para atacar e nos saciar.

Gostamos de ter o “elemento surpresa”…

Por isso, ao sair a noite, tome cuidado! Nunca se sabe quem pode estar perto de você…

E lembre-se sempre…. Pra você, essa pode ser a última noite… Ela pode estar acabando…. Mas pra nós… Ela está apenas começando….

Boa noite…

Como eu já disse anteriormente, o tempo é diferente para nós e para vocês… Portanto posso afirmar: Viver eternamente não é entediante.

Vocês vivem a curta vida de vocês, correndo o tempo todo, trabalhando feito burros de carga, para no final do dia, achar um tempo para relaxar, se divertir, fazer as coisas que lhes dão prazer. Tudo isso rapidamente pra caber no escasso espaço de tempo que lhes restou…

Pois bem, para mim é bem diferente. Posso aproveitar todo meu tempo disponível para fazer apenas o que eu quiser… E justamente por isso e por saber que viverei até o final dos dias, não preciso ter pressa.

Viajar a lugares distantes, diferentes e exóticos é um grande passatempo… Posso passar dias em um navio, e anos em lugares que ninguém se importaria em conhecer, apenas pela riqueza cultural… Coisas que hoje em dia, vocês não dão mais importância… Como vocês acham que eu aprendi mais de 30 idiomas e tantos outros dialetos?

Gosto de visitar também países em guerra… Guerra é a oportunidade perfeita para que possamos nos alimentar sem nenhum problema. Ninguém da pela falta de um soldado ou outro e se notam, acham que ele certamente foi morto pelo inimigo. Não tenho nem que me preocupar em dar um fim no corpo…

Gosto também de procurar propriedades para comprar, adquirir os móveis e objetos de decoração, localizar e comprar artigos raros e artefatos antigos, sempre negociando o preço para que ninguém desconfie que dinheiro não falta… Tenho uma das maiores coleções do mundo, mas ninguém sabe que os itens pertencem todos a mesma pessoa. Sou muito cuidadoso com meus rastros, não permito que eles levem a mim.

Ler, com certeza, é o meu passatempo favorito. Você pode encontrar ótimos livros escritos por celebres anônimos e pode até salvar alguma coisa dos Best-sellers. O importante é saber filtrar as informações e aproveitar o que é realmente interessante.

Antes que alguém me pergunte, já li toda a saga de crepúsculo e é um clássico romance adolescente, baseado em ideais de Romeu e Julieta – “Não podemos ficar juntos pois somos de famílias(raças) diferentes”. Do que se fala sobre vampiros, esqueçam qualquer menção.

Bom, por hora é apenas isso. Estou com assuntos pendentes, que estão demandando meu tempo, peço desculpas pela ausência.

Agora, me retiro. Afinal, a noite está apenas começando…

Boa noite…

Responderei a seguir as dúvidas surgidas no último post.

Em primeiro lugar, escolho minhas vítimas, na maioria das vezes, pela facilidade… Se for apenas para me alimentar, dou preferência a mulheres bêbadas ou drogadas em boates ou bares… Basta um olhar, não há resistência ou luta… Apenas entrega… Ela não se lembrará do que aconteceu e estarei saciado, se essa for a vontade da noite…

Caso o interesse seja um pouco mais complexo, envolvendo talvez uma perseguição, brutalidade e morte, minha preferência é por lugares escuros e perigosos… Normalmente na periferia e favelas da cidade, onde não é incomum acontecerem assassinatos e onde não há investigação para os crimes cometidos…

Entendem porque é fácil para um vampiro morar, principalmente no Brasil, sem ser descoberto? Aprecio muito a impunidade desse país… Ir a uma favela, matar um traficante… Ao invés de te perseguirem, te agradecem… Esse é o país de vocês!

Enfim, em minhas caçadas, prefiro caçar sozinho… Sou um lobo solitário e prefiro usar meus métodos, minhas habilidades, fazer as coisas no meu tempo…

Cacei durante décadas com Vladmir, onde ele me ensinou todos os métodos utilizados por ele… Depois, cacei por volta de uma década com Paola, o suficiente para que ela aprendesse o que eu podia ensinar, desenvolvesse suas próprias táticas e até me ensinasse algumas…

Vladmir desapareceu há séculos… Uns dizem que a morte final o venceu, outros que apenas hibernou… Não tenho como saber, o que sei é que, independente da decisão que ele tenha tomado, não me envolveu…  Se querem saber o que acredito, é que ele apenas não quer ser encontrado, está em algum lugar tranqüilo e calmo, escondido das vistas de vampiros e humanos.

Devo admitir que também não me obriguei a procurá-lo. Talvez venha a fazer isso algum dia…  Certo que, caso ele precise, agora mais do que nunca, ele saberá onde e como me encontrar.

Quanto a Paola, não a vejo há algumas décadas… Mas diferente de Vladmir, conversei com ela muito recentemente… Mantemos contato constante, discorremos sobre vários assuntos… Ela tem acesso a todos os meus imóveis, e hora ou outra, sempre acabamos nos encontrando… Mas não ficamos muito tempo no mesmo lugar, ela tem seus planos e caminhos, eu tenho os meus…

Mas sempre que nos encontramos, ao acaso ou por alguma necessidade, acabamos saindo juntos para caçar… É sempre bonito ver uma eximia caçadora em ação… E Paola representa muito bem o seu papel…

Espero ter esclarecido as dúvidas de vocês.

Agora tenho que ir, afinal de contas, a noite está apenas começando…

Boa noite…

Como vocês já me conhecem um pouco, deixem-me contar sobre Vladmir, meu criador…

Ele sempre foi um vampiro prático. Criado há bem mais de mil anos, sempre se dedicou apenas a manter-se vivo… Era um sobrevivente. Criado numa época onde era difícil compreender a simples definição da palavra vampiro. Ele passou por coisas que nem eu sou capaz de imaginar…

Ele foi uma cobaia… O criador dele, o qual nem sequer conheci, o fez apenas para saber se era possível e logo em seguida o abandonou… Por ser de uma família pobre, ele sempre teve facilidade em se ajeitar e sobreviver…

As únicas orientações que Vladmir recebeu foram: Cuidado com o Sol e tome sangue se quiser viver…

Sozinho e completamente mudado, em um mundo novo, ele teve de descobrir seus poderes e suas limitações… E ele só veio a criar novos vampiros por pura necessidade…

Como vocês evidentemente devem saber, por volta do ano de 1185, a Igreja Católica iniciou um movimento conhecido como Santa Inquisição, para, a principio, suprimir os adeptos de outras religiões, considerados hereges. Nessa época, iniciou-se a formação de verdadeiros caçadores, que mais tarde, por volta de 1500, comandariam a Caça as Bruxas, onde a maior parte da população de vampiros existentes até ali foi dizimada.

Vale lembrar que nesse período, os próprios vampiros ainda tinham pouco conhecimento sobre sues poderes e sua situação. Com o passar dos séculos, a comunicação entre eles e as histórias envolvendo os sugadores de sangue, muito se aprendeu até chegar ao ponto em que nos encontramos agora.

Mas foi durante esse período turbulento que Vladmir começou a montar sua família.

Durante o surgimento da Inquisição, ele estava no sul da França, e presenciou o nascimento da famigerada instituição… Sozinho e sentindo-se ameaçado, ele transformou dois jovens, filhos de uma mulher que foi enforcada acusada de heresia. Um adendo: Apesar da morte por enforcamento ser mais comum, a que se popularizou com o surgimento dos Caçadores de Bruxas foi a morte na fogueira, talvez por ser mais cruel, talvez pelas bruxas mais famosas terem sido mortas assim… Ou ainda talvez pelo fato de que algumas mulheres consideradas bruxas não serem exatamente bruxas e não morrerem quando enforcadas…

Enfim, os dois estavam perdidos e com muito ódio e foram convencidos sem muita dificuldade a se tornarem vampiros…

Com os três se protegendo, eles saíram da França e começaram a viajar pela Europa… Nesse clima de guerra contra a Igreja, um dos jovens acabou morrendo para proteger Vladmir…

Vladmir, sentindo-se vulnerável, tratou de buscar um novo parceiro de jornada e eis que um rapaz chamado Victor cruzou seu caminho… Mas essa história fica para um outro dia…

Agora tenho que ir… Porque a noite está apenas começando…..

Boa noite…

Gostaria de dizer que entendo o fascínio do ser humano pelos vampiros….

É obvio o que os atrai… A imortalidade, busca constante da humanidade desde os primórdios. Viver para sempre é a primeira coisa que vocês almejam… E não importa o preço que vão pagar…

Em segundo lugar, o poder… Afinal de contas, um vampiro faz o que quer, não é mesmo? Não devo satisfação, não tenho medo… Pra alguns, o poder é mais importante até que a imortalidade… Doce ganância…

Em terceiro lugar, o fato de estar acima da lei… Eu posso matar sem conseqüências… Não pago impostos… Não tenho problemas com a polícia ou qualquer outra coisa que seja… Simplesmente, eu faço a minha lei… A lei dos homens não afeta minha existência… Aliás, nem as leis jurídicas nem as sociais…

Por tudo isso, somos livres… Totalmente livres, uma liberdade que vocês humanos nunca conhecerão…. Uma liberdade como sugere o ideal da palavra… Uma liberdade utópica…

Existem vampiros que enxergam mais desvantagens do que vantagens… Mas já disse que não sou um desses… Não tenho consciência para ela pesar ou doer… Portanto não posso dizer que existam realmente desvantagens…

Talvez não ver o sol? Nunca fui muito adepto do dia ou do calor do sol… Sempre fui voltado para a noite… Pra mim, isso nunca foi um lado ruim…

O fato é que eu não pretendo transformar ninguém… Eu não estou escrevendo porque me sinto solitário, ou porque quero encontrar uma companheira… Acreditem, isso está fora de cogitação…. Eu apenas estou passando a mensagem… O que vocês farão com ele, cabe apenas a vocês decidirem!

Como eu sempre digo, absorvam o máximo de conhecimento que puderem! Conhecimento é o que deveria ter mais importância para vocês…. Enfim, tenho que partir… Afinal… A noite está apenas começando…

Boa noite…

Hoje vou apenas esclarecer alguns mitos…

Noventa e nove por cento das histórias sobre vampiros não passam de mitos. Assim como os detalhes que elas carregam. Vampiros não tem medo e nem sofrem com artigos religiosos, cruzes, alho, prata, flores silvestres, plantas nem nada desse tipo.  Não temos problemas com água corrente, não temos compulsão por contar grãos, nos refletimos no espelho sem nenhum problema, temos sombra, não precisamos de convite pra entrar em uma casa, não temos necessidade de caixões e nem de dormir na terra nativa, não morremos se tomamos sangue de humanos  mortos, não podemos ingerir comida ou bebida,os cachorros não nos odeiam, não existem artefatos místicos que nos permitam andar de dia, não preferimos sangue de virgens e definitivamente não viramos lobisomens…

Todas essas coisas surgiram paralelamente aos casos de vampirismo e algumas vertentes ganharam mais força que outras em determinados países… Mas acreditem, já ouvi todas essas e outras menos populares… A grande maioria até tem fundamentos, mesmo que absurdos… Mas mesmo as que soam convincentes não são reais…

Uma coisa que eu nunca comentei foi sobre as presas… Vampiros tem dentes pontudos? Eles crescem na hora de nos alimentarmos? São os caninos, os dentes da frente, só os de cima, todos os dentes?

Bom, a princípio, nossa dentição é igual a de qualquer humano… Afinal, se as presas ficassem a mostra o tempo todo, seria difícil nos misturarmos… Temos realmente os caninos superiores retráteis que se alongam quando desejamos… Normalmente na hora de nos alimentarmos…

As presas tem o propósito único de perfurar carne e veia, de preferência a jugular, pois o próprio pulsar do coração bombeia o sangue para fora e só temos o trabalho de engolir… Caso optemos por outras veias, às vezes é necessário sugar, mas não é tão prazeroso quanto o coração trabalhando incessantemente para oxigenar o cérebro e renovar o sangue e esmaecendo até se render ao esforço vão…

Espero não ter restado duvida alguma sobre esse tema.

Retiro-me agora para o manto negro e eterno da noite, pois a noite está apensa começando…

Boa noite….

Conforme havia dito, ca estou de volta ao teclado…

Vou lhes contar hoje sobre os 3 inimigos que um vampiro pode ter… Na verdade, nenhum deles é realmente mortal, como irei explicar… Mas ainda assim, são os únicos que podem se gabar de terem se livrado de um ou outro vampiro….

Primeiramente e considerado o mais mortal de todos: Outro vampiro. Sim, se eu fosse ter medo de alguma coisa, certamente seria de alguém com características parecidas com as minhas…  Acontece que, conforme eu expliquei, a rigor, vampiros não enfrentam vampiros… Obviamente podem acontecer disputas, mas normalmente as coisas entre nós se resolvem de uma maneira mais pacífica… Portanto o inimigo mais perigoso é justamente o que menos nos preocupamos…

O segundo e também improvável: Bruxas. 99% das pessoas que se auto afirmam bruxos, não passam de alquimistas de fundo de quintal, isso quando muito….  As bruxas que fazem parte do 1% recorrem a magias negras antigas que vocês nunca ouviram falar…. E torçam para que vocês nunca se depararem com uma dessas… As bruxas das histórias infantis do Brasil perdem feio para essas profissionais… Na verdade, como eu também já disse, não tive a oportunidade de conhecer nenhuma delas a fundo, mas já ouvi casos extremamente assustadores…

O terceiro inimigo: Caçadores humanos! Entendam: Se vocês aparecerem diante de um vampiro com cruzes,alhos e água benta, tenham no mínimo a decência de não se chamarem de caçadores… Os caçadores a qual me refiro são os profissionais… Grupos que estão junto a séculos, passando de geração em geração o conhecimento de muitos anos de estudo sobre vampiros…

Esses grupos foram formados principalmente na época da inquisição… Tais grupos, devido ao seu conhecimento e experiências, podem tornar-se inconvenientes e até letais… Mas nada com que um vampiro com 6 séculos não possa cuidar….

Depois contarei mais a vocês sobre esse grupo… Agora, tenho que ir… Porque a noite…. Está apenas…. Começando…..

Boa noite…

Hoje, excepcionalmente, falarei um pouco sobre mim… Não vou me aprofundar, não falarei nada que me comprometa nem que me identifique…

Mas contarei alguns detalhes que ajudem vocês a entenderem o universo vampírico… E já aproveito pra saciar as curiosidades de alguns, pois a maioria das perguntas que recebo é sobre mim e minha família… Pois bem…

Fisicamente falando, não sou mais alto ou mais baixo que a maioria dos homens… Também não sou gordo nem magro, mas tenho um físico compatível com as atividades que eu exercia quando era humano. O que acontece é que, como já falei anteriormente, o sangue realça nossas características nos fazendo parecer mais atrativos e menos perigosos… Ideal para um caçador… Provavelmente, ao me olhar, você não verá o mesmo Victor que eu sou e sim o Victor camuflado pelo sangue para parecer mais belo. Isso ajuda a atraímos nossas presas…

Agora falando sobre a família, normalmente um vampiro recém criado vive com o criador até que tenha aprendido tudo o que tem para aprender e não saia fazendo besteiras por ai…

Para mim, essa fase durou aproximadamente 150 anos vampíricos… Depois disso, fui forçado a ficar sozinho e encontrar meu próprio caminho… Foi nessa fase que Paola foi criada… Minha primogênita… Primeira e mais bela criação… Nessa época eu ainda conservava um pouco da minha humanidade e a Paola me encantou… Ela tinha toda a perfeição que uma mortal podia ter e era mais encantadoramente sombria do que qualquer vampiro que eu tenha conhecido até hoje… Mesmo antes de se tornar vampira, havia algo nela que gritava aos meus ouvidos que ela tinha nascido para isso…

Era o que ela queria e o que eu mais desejava… E eu sempre tenho o que desejo….

Eu ainda estava inseguro… Sabia os passos, mas nunca tinha feito ou visto alguém fazer… A única transformação que eu tinha conhecimento era a minha própria… E convenhamos, eu só lembrava claramente da dor…

Após a transformação, Paola se entregou totalmente ao vampirismo, assim como eu fiz… Absorveu cada explicação e orientação… Porém, ao contrário de mim, em pouquíssimos anos, ela já estava pronta… A vampira perfeita…

Talvez algum dia desses, eu conte mais sobre ela a vocês…

Por hora, tenho que ir… Negócios a tratar… Mas aproveitem a noite… Porque a noite está apenas começando!

Boa noite…

Anteriormente eu citei que artefatos religiosos não nos afetam… Então o que dizer da relação dos vampiros com a religião?

Tenho que ser sincero com vocês…. Não existe “religião vampírica”, algo que todos os vampiros sigam, cultuando esse ou outro deus ou qualquer outra coisa do tipo.

Então, não tenho como explanar o assunto de maneira geral…. Posso falar por mim… E das coisas que eu já presenciei…

Sei que existem vampiros que se acham ferramentas do deus cristão… Acreditando que matam para cumprir os desígnios de deus, sendo apenas instrumentos dos planos divinos e que se há interferência deles na vida humana é porque deus assim desejou.

Isso deve acalmar suas almas aflitas, assim como acalma de muitos humanos…

Outros vampiros se julgam exatamente o oposto…. São os ceifadores de uma entidade maléfica, o próprio diabo, e estão aqui pra castigar a humanidade.

Alguns inclusive, se julgam os próprios deuses, porque sinceramente somos as criaturas mais aperfeiçoadas de toda a criação… Mas não acho que chegamos a tanto…

Fato seguro é que não há um consenso…

De minha parte, lhes asseguro… Já procurei deus e o diabo e finalmente me cansei de procurar… Nenhum dos dois nunca me respondeu com sinais ou algo que o valha…. Se existe um deus, um diabo, uma entidade superior, uma força maior, um plano que interliga todos os seres do planeta…. Com certeza ela não se comunica.

Prefiro acreditar que existem presas e predadores e que cada um exerce o papel que lhe é de direito no mundo. Não devo nada a deus ou diabo nem a quem quer que seja. Já lhes disse que não carrego culpa por ser quem ou o que eu sou… Afinal, nunca me deram um motivo para me culpar…

Se algum dia haverá um juízo final e serei julgado, minha sentença com certeza vai ser de que cumpri bem o meu papel de predador. Você pode culpar um leão por todos os outros animais que ele matou? O leão mata para sobreviver? Justamente…

Posso dizer que já presenciei coisas inimagináveis para vocês… Ser sobrenatural, escapar das leis naturais, correr por fora da criação, nos torna especiais! Se eu sou um anjo? Um demônio? Não… sou um VAMPIRO! E a noite está apenas começando…..

Boa noite!

Gostaria de agradecer a interatividade de vocês. Agradeço os comentário e e-mails recebidos. Vou responder a todas as dúvidas.

Primeiramente, me questionaram sobre a organização dos vampiros. Existe um rei vampiro? Um comandante em cada cidade? Hierarquia? Clãs?

Não, não existe nada disso… Um vampiro é um ser livre e como tal, não recebe ordens… Nem de outros vampiros. E para alguém chegar ao poder, esse alguém precisaria de apoio… Eu não daria meu apoio a ninguém… Além do mais, coordenar assassinos sedentos de sangue, não é um cargo que muitos estariam dispostos a assumir…

Portanto, vivemos da forma que queremos, onde queremos e como bem entendemos.

Existe sim, um respeito com os mais antigos que poderiam destruir facilmente os mais novos… Mais isso é questão de inteligência.

Existe também uma ordenança na família… Entende-se por família aquele que te criou, as outras crias dele, suas próprias crias… Enfim, funciona mais ou menos como uma família humana…

O que procuramos fazer, para evitar atritos entre famílias é não matar outros vampiros. Em alguns casos específicos – Como quando algum vampiro enlouquece, se mutila, e sai desenfreado tomando sangue de cabras e bois e chamando a atenção de todo mundo – pode-se haver uma breve conversa entre os antigos e ser ordenada a sentença de morte do vampiro em questão. Nesse caso, qualquer vampiro que esteja por perto, é autorizado a executar a sentença. Mas esses casos são extremamente raros….

Mas não existem reuniões de vampiros ou algo que o valha… Hoje existe celular e internet, não é mesmo? Aliás, recebi uma ligação de um contemporâneo de meu mestre me perguntando onde eu queria chegar com esse blog… E se eu não achava que alguém poderia se irritar… Desconsiderando o tom de ameaça, disse que não sei onde quero chegar… Quem sabe? O importante é que estou tendo um bom retorno e até agora estou atingindo meu objetivo… Divulgar informações e cutucar certas feridas…

Fiquem tranqüilos, apesar de tudo, não vou parar de escrever… Sinto-me mais motivado agora… Noite após noite, estarei aqui com vocês… Pra vocês eu não sei… Mas para mim… As grandes noites estão apenas começando!